PAULO RANGEL DEIXA FARPA A CANDIDATOS DO PS SOBRE PROPOSTA DAS PENSÕES: "O QUE NÃO VI FOI JOSÉ LUÍS CARNEIRO OU PEDRO NUNO SANTOS SE ESTÃO DE ACORDO OU CONTRA A MEDIDA"
Atual eurodeputado no Parlamento Europeu falou da posição da oposição à CNN Portugal
Redação EuroRegião
Texto
7 de Dezembro 2023, 08:33
summary_large_image

Paulo Rangel, eurodeputado no Parlamento Europeu, argumentou, na passada segunda-feira, que não ouviu nem de José Luís Carneiro nem de Pedro Nuno Santos, atuais candidatos à presidência do PS, a sua posição acerca da proposta do PSD, sobre as pensões, que foi anunciada no congresso do partido, no passado fim-de-semana.

“O que não vi foi José Luís Carneiro ou Pedro Nuno Santos dizer se estão de acordo ou contra a medida. É isso que eu gostava. Criticaram o anúncio e a falta de credibilidade, mas não disseram que era impossível de se cumprir. Não disseram nada. Só atacaram a pessoa, foram para o ataque pessoal”, disse aos microfones da CNN Portugal.

E prosseguiu: “Criticaram o anúncio e a falta de credibilidade, mas não disseram que era impossível de se cumprir. Não disseram nada. Só atacaram a pessoa, foram para o ataque pessoal”

Ainda no mesmo momento, Paulo Rangel deixou uma ‘farpa’ ao partido da oposição, dizendo que o PS cria “desinformação”. “Temos uma coisa em que o PS é especialista que é a tentativa de desinformação. É claríssimo o que diz: vai haver o aumento normal nas pensões em geral (por lei) e depois vai haver um aumento especial do CSI, que vai ser feito de forma gradual e faseada até ao fim da legislatura, até chegar aos 820 euros”, atirou.

  Comentários